Alimente os Peixes!!!!

02 outubro 2009

O Beijo da Mulher-Barata


A morte não existe, existe apenas uma mulher em estado de ira

não existe dor àquela que puxa da espingarda e primeiro atira.



Em minha frente putas e lutas em uma guerra de bordel

não acredito em paixão e nem em literatura de cordel.



A Mulher-Barata enlaça entre suas patas, beijos sem ardor

beijos sem desejo, tesão ou delícia, apenas beijos de dor.



Ah, Mulher-Barata, custa ao menos abraçar minhas pernas

quando lhe trouxer ao paraíso jurando fidelidades eternas?



Quanto custa morrer? Morrer é barato quando é do coração

mas o preço da existência é mais alto que o da prostituição.



Acordo de manhã e nem percebo que estou dormindo pelado

Mulher, mulher, em que braços jaz seu corpo inerte e gelado?



Estou mesmo à beira da morte, é apenas uma questão de dias

mas jamais carregarei comigo a culpa que é de tuas covardias.



Pares de patas, pares de asas, anjos tem asas, baratas também

mas agora eu acredito apenas na hora da minha morte, amém!



Barata Cichetto



3 comentários:

Anônimo disse...

Pois é...a bateria do cel acabou...e com ela o msn...rsrsrs
Entro + tarde de casa...chame se me ver on!!!
Comprei coisinhas pra sopinha de dodói (pro Biel) e vou pra casa botar feitiço do bom na alquimia culinária...pra ele ficar bom da garganta logo!

Bruiva...de saia florida + o bom e velho Yellow All Star + sacolinha reciclável cheia de legumes e verduras!

Noslen ed azuos disse...

Em cada beijo um rastro salivar. Metaforizar-se em rimas ritmadas dos cordéis de morte e vida, mulher barata, puta das paredes do meu quarto labirinto.

Bjs
ns

D.e.s.b.ú.r.u.r.u disse...

Vá tomar no cú....
Bicho nojento e inacabável.

Que morram todas as baratas,

Todas mesmo.

Antes que eu.

Por que depois disso .........

Tanto faz.

Serei alimento delas, mas alí não existirá sentimento, nem visão.