Alimente os Peixes!!!!

01 agosto 2005

Violação

Assim, cá estou eu, morta
à tua espera.

Então te apresses: desperta-me!

que o bico do meu peito inerte
ansia pelo calor da tua boca
e o meu rígido
se aquece com o peso do teu corpo.

Mas antes mesmo de tomar-me os pálidos lábios,
me veste.

A morte é longa e negra
e teu suor me serve.

6 comentários:

Moacir Caetano disse...

não dá nem pra comentar, de tão profundo...
belíssimo!

Anônimo disse...

Gi:

soco no estômago, corte de faca no peito, sangue escorrendo da ferida aberta. esse teu poema é um BANG!
no silêncio da poesia;)

Nel Meirelles
http://www.falapoetica.blogger.com.br

GILBERT disse...

Poema que me lembra as alucinações românticas.

Anônimo disse...

I really enjoyed looking at your site, I found it very helpful indeed, keep up the good work.
»

Anônimo disse...

Great site lots of usefull infomation here.
»

Anônimo disse...

Hi! Just want to say what a nice site. Bye, see you soon.
»